Fevereiro 9, 2010 at 17:05 (Uncategorized)



Arquitectura Barroca em Portugal

Arquitectura Religiosa

As igrejas apresentam, geralmente, a mesma estrutura, ou seja, fachadas simples, decoração contida (exceptuando talvez o altar-mor), planta rectangular. Estas eram as características que marcavam os princípios austeros e rígidos da igreja e do poder régio. Alguns eruditos chamam-lhe o Barroco Severo. Neste período, encontramos arquitectos portugueses, nomeadamente João Antunes ou João Nunes Tinoco (igreja de Santa Engrácia, em Lisboa).

Torre dos Clérigos, Porto

Depois do terramoto de 1755, que destruiu inúmeros edifícios, o rei mandou construir edifícios, não só religiosos, mas também civis, nomeadamente alterações no Paço da Ribeira. Esta arquitectura é então, marcada por uma decoração essencialmente em talha dourada, nas paredes, retábulos e azulejaria, sentindo-se também, uma certa sobriedade estrutural.

Arquitectura Palaciana

Urbanismo

O urbanismo, propriamente dito, inicia-se no nosso país com o Marquês de Pombal. Após a destruição provocada pelo terramoto de 1755, era necessária uma reconstrução rápida e económica. Assim, o Marquês de Pombal opta por Manuel da Maia, Eugénio dos Santos e Carlos Mardel para este projecto. O projecto deste grupo criou uma Lisboa funcional e dinâmica, com ruas paralelas e perpendiculares. Os edifícios respeitavam a mesma simetria.

Baixa Pombalina


Trabalho realizado por:

Luís Maciel

Tiago Teixeira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: